Presidente do Simperj dá entrevista exclusiva sobre a nova realidade do plástico

O presidente do Simperj, Gladstone José do Santos Júnior, deu uma entrevista exclusiva para o site Plástico Virtual. Nela, Gladstone fala sobre a atual realidade das indústrias de plástico do Rio de Janeiro, que vêm se adaptando na época de pandemia.

A entrevista é parte do projeto “Plástico pós-pandemia”, com conteúdos informativos sobre o setor durante o chamado “novo normal”.

Confira a entrevista agora!


Como o setor se adaptou a nova realidade? Especialmente no viés econômico. Houve retração considerável? Como lidam com os números?

O mercado de plásticos de uma maneira geral teve uma retração no período da pandemia. O mercado de plástico possui muita flexibilidade, e em alguns momentos a indústria se prontificou a produzir embalagens para álcool gel, a linha de TNT para a área hospitalar. E o mercado que vêm se saindo muito bem, mesmo durante a pandemia é o mercado de plástico e materiais de construção, tubos, conexão. Não houve queda nesse setor.

A linha de bens duráveis de plástico, indústria automobilística, congelou durante a pandemia, e agora no efeito pós-pandemia, ainda segue com uma recuperação muito lenta. No segmento de embalagens, percebemos que o plástico não foi tão afetado assim.

Em relação a vagas de trabalho, como estão lidando com as perdas? Existe alguma iniciativa governamental para ajudar nesse quesito?

Houve ajuda para a questão da linha de financiamento, prorrogação de pagamentos, suspensão temporária do contrato de trabalho, ou redução de carga, isso foi o que o Governo ofereceu de ajuda para a pandemia.

O que percebemos é que houve uma redução de mão de obra no número de pessoas contratadas no setor, houve demissão. Percebemos que aos poucos, as indústrias estão começando a contratar de novo, mas essa recontratação está sendo feita sem a ajuda do Governo, é por conta da própria indústria.

O que espera do próximo ano?

Se eu soubesse o que poderíamos esperar do próximo mês, iria ficar mais fácil falar sobre o que esperar de 2021. Nós estamos nos preparando para uma nova realidade.

Ainda é uma incógnita sobre o que esperar para o próximo ano, o que temos é que nós prepararmos. Algumas coisas irão mudar, alguns hábitos de consumo, e a indústria precisa estar preparada para isso.

Leia a entrevista na íntegra no site do Plástico Virtual. Clique aqui para acessar!