Inovações do plástico que podem revolucionar a indústria

Muitas vezes, o plástico é visto como um material de qualidade inferior e que ainda causa danos ao meio ambiente, pelo descuido em seu descarte.

Mas a verdade é que a maioria das pessoas não faz nem ideia da sua versatilidade, ou como ele é importante para o nosso bem-estar. Desde o uso na medicina até construções civis, esse material vem revolucionando a indústria e ajudando a tornar acessíveis muitos dos itens essenciais que usamos no dia-a-dia.

Nesta postagem, trouxemos exemplos de como, se usado corretamente e com responsabilidade, o plástico pode nos ajudar a viver melhor. Você pode se surpreender com alguns!

 

 

Na produção de energia:

 

Necessitamos de meios cada vez mais eficazes para produzir energia, de forma consciente – ou seja, se preocupando com o meio ambiente, e é claro, que apresente custos não tão altos.

Uma das soluções inovadoras, desenvolvida pela universidade de Osaka, junto com o Instituto Max Planck, é a produção de células solares de polímero que não necessitam de tratamentos especiais em sua fabricação.

Essas células utilizam polímeros orgânicos condutores ou moléculas orgânicas para absorver a luz, transferir a carga e produzir eletricidade.

Outra solução, dessa vez desenvolvida pelo francês Christofer Costes, produz combustíveis como diesel, gasolina, e resíduos de carbono. Ele criou uma máquina que queima plásticos para em seguida transformá-los em energia.

Neste ano é esperado que a máquina seja capaz de produzir cerca de 40 litros de combustível em uma hora.

 

Na saúde:

 

Uma das inovações que mais ajuda a medicina é, com certeza, o plástico como material em diversos equipamentos médicos. Algo que parecia impossível há 50 anos, hoje se mostra uma ferramenta mais do que útil na saúde.

A versatilidade desse material, além do seu custo baixo se comparado a outros componentes, sua durabilidade e resistência, também garante mais conforto ao paciente.

Confira abaixo alguns materiais hospitalares que são feitos de plástico – alguns deles são inesperados:

  • Seringas;
  • Tecidos de polipropileno: usado em aventais, toucas, máscaras, etc. Além de ser mais durável, também é mais seguro contra a contaminação;
  • Próteses;
  • Aparelhos auditivos;
  • Catéteres e stents;
  • Obturações e implantes dentários;
  • Preservativos;
  • Suturas de plástico.

 

Leia também: Estradas feitas de plástico já são realidade, conheça a iniciativa!

 

Na reciclagem:

 

Já ouviu falar de bioplástico? Ele foi descoberto em 1996 por Maurice Lemoine, um pesquisador francês. Esse material é derivado de fontes renováveis de biomassa, como amido de milho, amido de ervilha, óleos e gorduras vegetais, etc.

Há também o bioplástico derivado da cana de açúcar – esse tipo de produção é muito benéfica para o meio ambiente, pois capta o CO2, auxiliando, desse modo, na redução dos gases do efeito estufa.  Sua decomposição também é mais rápida se comparada ao plástico comum.

A empresa Biome Bioplastics criou um bioplástico capaz de reter líquidos quentes. Em forma de caneca, essa inovação é feita inteiramente de materiais naturais que podem ser jogados tanto em lixo orgânico quanto reciclável.

 

Em utensílios do dia a dia:

 

A tendência agora são as eco-connect bottle, garrafas que se juntam para formar os mais diversos itens, como prateleiras de cozinha, armários de banheiro,  e até mesmo guarda-roupa e sapateiras.

 

 

O objetivo é reduzir o desperdício de plástico e reaproveitá-lo de várias maneiras, através de garrafas. Seu diferencial é possuir um espaço em sua parte inferior, que serve para se acoplar em outras garrafas. Desse modo, é como se você estivesse brincando de lego – basta unir as peças e criar o “móvel” que necessita!

Além de ajudar no reaproveitamento do plástico, essa nova tecnologia também é responsável por gerar mais emprego, principalmente em empresas pequenas que estão começando agora no mercado e precisando de soluções com melhor custo x benefício.

 

Embalagens de bebidas:

 

O consumo diário de bebidas também exige sustentabilidade. Portanto, as embalagens não podem ficar de fora da nossa lista de inovações. É preciso usar o menor gasto de recursos possível, tanto na produção quanto no destino final dessas embalagens. Por isso cada vez mais as empresas e criadores precisam se adaptar à demanda de criarem produtos capazes de serem reaproveitados.

Bons exemplos disso são as garrafas PET produzidas 100% com materiais de fontes renováveis, copos com possibilidade de refil e reutilizáveis, e a possibilidade de redução de volume após o uso (como as garrafas de água que podemos amassar).

 

No mundo da moda:

 

Everlane, uma marca de roupas minimalistas criada por Michael Preysman, tem em sua concepção de itens a preocupação com o meio ambiente, principalmente o oceano. Desde tecidos de seda que pretendem ser feitos com 100% de água reciclada, até jaquetas que são feitas com plástico reciclado, essa marca já coletou mais de 3 milhões de garrafas de plástico.

Outras marcas mais conhecidas também abraçam a causa, como Adidas, H&M, Timberland, etc, reaproveitando o material. É cada vez mais a moda apostando em um consumo consciente!

Depois de descobrir essas novidades quando se trata de inovações do plástico, ficou muito mais fácil de entender a importância desse material para a nossa vida e também para a indústria, não é mesmo?

 

Descubra: 7 ideias incríveis de reciclagem com garrafas PET

Associe-se