Falta lixo na Suécia: o país recicla todos seus resíduos há seis anos

Já imaginou viver em um lugar em que quase todo o lixo produzido é reutilizado? Pois é, a Suécia, esse país de 10 milhões de habitantes, localizado no norte da Europa, recicla e reutiliza na geração de energia elétrica quase todo seu lixo. Apenas 4% do que é produzido anualmente é descartado em aterros sanitários. Ou seja, são mais de 1,5 bilhão de latas e garrafas plásticas que são recicladas todos os anos. Muito legal, não é mesmo?

 

 

Porém, a situação fica ainda mais “crítica” em uma região mais específica do país. Em Borás, na pequena cidade de 105 mil moradores, 99% do lixo produzido é reutilizado. Com isso, eles pagam 20% a menos no transporte público e 50% a menos nas contas de luz. Quase tudo que é produzido diariamente vira biogás ou lixo inflamável, que auxilia as termelétricas responsáveis pela geração de energia elétrica.

 

Como que isso acontece?

 

A Suécia é um dos países que tem a política de coleta de lixo mais rígidas da Europa. Todos os resíduos produzidos pelos suecos são separados e levados aos centros de coleta. Depois disso, todo o lixo que pode ser reciclado, é redirecionado para os centros de reciclagem disponibilizados pelo governo.

 

 

Além disso, apesar da cultura de reciclagem, algo que pesa muito na decisão de produzir muito ou pouco resíduo, é que os cidadãos da Suécia pagam uma taxa de recolhimento de lixo que é proporcional à quantidade que eles produzem, ou seja, para não sofrer com altas taxas, os suecos preferem controlar a sua produção de lixo.

 

Outra coisa que ajuda a manter o descarte de resíduos consciente, é que, se o lixo orgânico não estiver de acordo com as especificações indicadas pelo governo, ele não é recolhido. Assim, a forma mais fácil de economizar é diminuir a produção de lixo e fazer sempre a separação correta dos resíduos para não se prejudicar.

 

Tão pouco lixo, que falta energia!

 

Apesar de ser ótimo para o meio ambiente, a baixa produção de lixo tem trazido um pequeno problema para o governo da Suécia: eles estão ficando sem energia!

 

 

A forma de produção de energia elétrica nesse país é feita a partir da queima de lixo, sendo que essa incineração é responsável por garantir a energia que faz com que as casas fiquem aquecidas durante o rígido inverno da Suécia. Outro benefício dessa forma de produção de energia elétrica é que, com a incineração do lixo, eles conseguem reduzir possíveis toxinas que poderiam prejudicar o solo em aterros sanitários.

 

Por causa da baixa produção de lixo, o país precisa importar algumas toneladas de lixo de outros países da Europa para manter a produção de energia. Um bom “problema” para lidar, não é mesmo?

Será que isso funcionaria no Brasil?

 

A Suécia é um exemplo a ser seguido no mundo inteiro, porém o Brasil está bem longe dessa realidade. De acordo com Plano Nacional de Resíduos Sólidos, do Ministério do Meio Ambiente, o país produz anualmente cerca 80 milhões de toneladas de lixo, sendo que cada pessoa produz, em média, um quilo de lixo por dia.

 

 

Para você ter uma noção mais elucidada desse montante, imagine que com os quase 80 milhões de toneladas de resíduos sólidos produzidos seria possível encher mais de 205 estádios do Morumbi (levando em consideração que esse estádio tem a capacidade de máxima de 72 mil lugares), localizado em São Paulo.

 

Entretanto, a produção exacerbada de lixo ainda não é o fato que mais assusta. De todo esse montante, apenas 3% é reciclado no Brasil, sendo que o país deveria ter a capacidade de reciclar mais de 31% da quantidade de resíduo sólido produzido anualmente. Ou seja, estamos muito longe da realidade vivida na Suécia.

 

Como ajudar a melhorar essa situação?

 

Infelizmente, não há muito o que fazer para reverter totalmente esta situação. Porém, é possível realizar pequenas mudanças no dia a dia para diminuir a sua produção de lixo. Veja 5 dicas:

 

1 – Repense as suas compras

 

Tentar ser uma pessoa mais consciente do que você consome é uma tarefa árdua, mas uma das melhores formas de começar a mudar é repensar tudo que você compra. Foque apenas naquilo que é necessário para você e para sua família! Deixe de comprar aquilo que você “talvez não use” ou que “talvez seja algo sem muita importância”. Pense três vezes antes de comprar qualquer coisa.

 

2 – Reaproveite sobras de comida

 

Sobrou comida do almoço de domingo? Que tal tentar aproveitá-la como ingrediente para um outro prato? Você pode diminuir muito o desperdício de comida se tentar reutiliza-la! Nesse momento, você pode ter como aliado a sua criatividade ou sites de receitas. Por exemplo, se o seu almoço foi uma deliciosa feijoada, tente aproveitar o que sobrou para fazer um bolinho ou pastel de feijoada! Você vai adorar e o meio ambiente irá agradecer.

 

 

3 – Elimine tudo que é descartável e tente consertar coisas quebradas

 

Tente evitar ao máximo comprar tudo que for descartável, já que eles são feitos para serem usados apenas uma vez e logo depois jogados fora. Outra coisa que você pode fazer é sempre optar pelo conserto de coisas quebradas. Por exemplo, se o seu computador parou de funcionar, tente achar maneiras de consertá-lo ao invés de descartá-lo.

 

4 – Reutilize!

 

Caso você queira ou precise utilizar produtos descartáveis, não tem problema. Nesse caso, tente reutilizá-los! Você pode pegar garrafas de plástico de transformá-las em um vaso para suas plantas ou em uma luminária. Reutilizar e reciclar são as palavras-chave para ajudar a diminuir a quantidade de lixo produzido.

 

5 – Utilize a coleta seletiva

 

Segundo um estudo realizado pelo Compromisso Empresarial para a Reciclagem (Cempre), mais de 170 milhões de brasileiros não possuem acesso ao recolhimento de lixo seletivo. Essa é uma situação muito triste, mas isso não é motivo para deixar de separar o seu lixo diário. Mesmo que a sua cidade não ofereça esse serviço, é possível levar esse tipo de lixo para cooperativas de reciclagem, que são responsáveis por tratar o material recolhido e encaminhar para empresas de reciclagem. Demais, não é mesmo?

 

6 – Tente conscientizar os seus conhecidos

 

Fazer a sua parte já é de extrema importância para o meio ambiente, mas que tal tentar convencer os seus vizinhos a seguir o seu exemplo? Ou levar uma proposta de reciclagem para a escola que seus filhos estudam? Quanto mais pessoas conscientes da importância de diminuir a produção de lixo, melhor para o planeta!

 

 

 

 

Associe-se