Reciclagem do plástico: Entenda em 5 passos

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

Uma das alternativas mais importantes quando se trata de sustentabilidade é a reciclagem do plástico. É um material muito presente no nosso dia a dia, e com isso sua demanda é alta.

A reciclagem do plástico tornou-se essencial para o meio ambiente pois, em vez de ir parar nos oceanos, aterros sanitários, solo e florestas, um novo destino é dado para esse material. O plástico reciclado garante também as mesmas características do plástico comum.

Além disso, o material, por ter um alto poder maleável, nos proporciona diversas possibilidades de transformação e por isso tem se tornado uma opção muito lucrativa para as empresas.

Embora muitas pessoas saibam da importância da reciclagem do plástico, a maioria desconhece como o processo funciona. Compreendendo melhor as etapas, fica muito mais fácil se engajar nessa causa.

Descubra: A importância e vantagens da reciclagem

Quais são os tipos de reciclagem do plástico?

Atualmente, há três tipos de reciclagem: a mecânica, química e a energética. Vamos falar sobre cada uma delas a seguir.

  • Reciclagem mecânica: É mais popular de todas, usada frequentemente. Por demandar menos investimento, ela se torna vantajosa e bem acessível para as empresas, principalmente pequenas e médias. Seu processo consiste em transformar o plástico reciclado em grânulos pequenos, que podem ser facilmente utilizados na fabricação de peças de carros, sacos de lixo, embalagens, pisos, etc.
  • Reciclagem química: Aqui o material precisa passar por uma seleção antes de ser processado. Após finalizada essa etapa, o plástico pode se tornar alguma substância química ou até mesmo voltar ao seu estado original de matéria prima.
  • Reciclagem energética: Seu objetivo é gerar energia, calor e/ou vapor através da incineração. Os plásticos aqui podem ser transformados em combustíveis através dessas novas matrizes energéticas desenvolvidas. Infelizmente, seu processo leva à perda de 90% do volume do material, mas apesar disso, ela é atrativa para empresas que não possuem coleta seletiva.

Curiosidade:

O Brasil ainda não utiliza a reciclagem energética por causa de seu custo elevado, mas existe uma usina experimental na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). No resto do mundo, 35 países apostam nesse tipo de reciclagem.

Quais plásticos podem ser reciclados?

É importante também saber quais plásticos podem passar pelo processo de reciclagem Confira alguns exemplos:

  • Copos descartáveis;
  • Canudos;
  • Embalagens de produtos de limpeza;
  • Peças de automóveis feitas de plástico;
  • Engradados de bebidas;
  • Garrafas PET;
  • Canos de PVC;
  • Para-choques.

Agora que você já conhece os diferentes tipos de reciclagem do plástico, e quais podem fazer parte dele, entenda cada passo!

Passo nº1: O recebimento da matéria prima

Essa etapa depende de nós, consumidores. É aqui que podemos – e devemos! – fazer nossa parte como cidadãos conscientes. É de nossa responsabilidade separar corretamente as embalagens e produtos plásticos, e também entregá-los no lugar certo, como na coleta seletiva ou nos pontos de entrega voluntária (PVA).

Se você não sabe onde há esses pontos de entrega, pode-se informar na prefeitura de sua cidade!

Feito esse processo, os catadores, sucateiros, a coleta municipal e/ou empresas de coleta levarão o plástico para os centros de triagem. De preferência, para facilitar o processo seguinte, esse material deve estar compactado e enfardado.

Passo nº2: A triagem do material recebido

Agora, com o material já nas fábricas, ele passa por uma triagem, onde é feita a separação por tipo de plástico, e depois isso vai sendo desmembrado. Por exemplo, a triagem dos materiais do tipo PET é feita pela cor de cada um, e assim destinado ao próximo passo.

Leia também: Quais são as melhores formas de reaproveitar o plástico?

Passo nº3: A produção

Na reciclagem mecânica – a mais comum – é feito o seguinte processo:

  1. Fragmentação: para reduzir seu tamanho, o plástico passa por um moinho de facas.
  2. Lavagem e separação: os fragmentos do plástico são lavados com água e em seguida separados pela sua densidade e tipo.
  3. Secagem: o material é secado em grandes secadoras com alta circulação de ar quente, ficando assim pronto para a próxima etapa.
  4. Extrusão: através do aquecimento e após um resfriamento, o plástico é cortado por uma granuladora, tendo assim um formato de espaguete. Esse é o formato final para ir para as fábricas de transformação.

Passo nº4: A indústria da transformação

As empresas que fazem a reciclagem enviam o plástico para os Transformadores (as fábricas de transformação).

Lá, o material recebido será transformado nos mais diversos itens, tornando-se assim um produto renovado, com as mesmas qualidades que possuía antes de ser reciclado.

Passo nº5: As aplicações

É normal nos questionarmos onde esse material irá parar. A resina mais conhecida, a PET, pode se transformar em inúmeros objetos, tais como: embalagens de produtos de limpeza, fibras para roupas e carpetes, vassouras e acessórios diversos.

Outros tipos de resinas podem, ainda, produzir óleo para motor, tubulação de esgoto, envelopes, cabos para bateria de automóveis, madeira plástica, bandejas, etc.

Descubra: 5 formas de ganhar dinheiro com a reciclagem

Através de todas as informações desse post, você consegue compreender melhor porque a reciclagem do plástico é tão vantajosa tanto para a sociedade quanto para o meio ambiente!

Associe-se