Sementes do plástico

O Instituto Soul Ambiental é uma empresa carioca fundada para criar e gerir projetos com objetivos socioambientais.

Em setembro de 2018, lançou o projeto socioeducativo “Sementes do Plástico”, apoiado pelo SIMPERJ, pela ABIPLAST e pela PLASTIVIDA, relacionado à cadeia do plástico. O projeto incentiva, através de soluções e educação ambiental, a prática da logística reversa e da economia circular.

Tal incentivo ocorre por meio da correta separação e destinação dos resíduos sólidos de plásticos para reciclagem, sendo transformado novamente em matéria prima para a fabricação de novos produtos por intermédio das tecnologias e soluções criativas das indústrias de transformação.

O Sementes do Plástico disponibiliza para os profissionais das instituições cadastradas treinamentos ministrados por uma equipe composta por biólogos, educadores, tecnólogos em plástico e engenheiros químicos especialistas no assunto. O propósito é torná-los aptos a contribuir como agentes multiplicadores de cidadania ambiental, levando o conhecimento para as comunidades dos bairros.

Quatro meses após o lançamento do projeto, a meta de 10 escolas cadastradas para o ano foi superada. Além das escolas, foram fechadas duas importantes parcerias: a Colônias de Férias do SESI, beneficiando 15 unidades no estado do Rio de Janeiro, e o apoio ao projeto Rodando com Tampinhas, da Pastoral do Desenvolvimento Sustentável da Paróquia São José da Lagoa.

Nesse período de trabalho, foram capacitados 395 profissionais que transmitiram o conhecimento adquirido com o projeto para 8.250 crianças, possibilitando assim a retirada de mais de 1 milhão de embalagens plásticas do meio ambiente e mais de 2 milhões de copos descartáveis das arenas esportivas.

O Sementes do Plástico inicia o ano com o cadastramento e capacitação de 24 escolas do projeto Escolas Sustentáveis da Rede Municipal do Rio de Janeiro, responsável pela educação de mais de 14.000 alunos da cidade.

Em 2019, o projeto tem como meta positivar 60 instituições escolares e 36.000 alunos, sem contar seus familiares e comunidades. Isso resultará em um potencial de captação de 3,2 mil toneladas de resíduos plásticos, que retornarão para a indústria de transformação reduzindo os impactos ambientais do descarte incorreto, provando na prática que é possível acontecer a economia circular na cadeia do plástico através da educação.

 

Associe-se